No result...

 

"Mas Que Nada " - música de Jorge Ben Jor - por Sérgio Mendes e Brasil'66

Sergio Santos Mendes - SÉRGIO MENDES 
 11/2/1941 Niterói, RJ 

"Instrumentista (pianista). Arranjador. Iniciou seus estudos de piano clássico ainda menino, mas, na juventude, optou pelo jazz... Em 1962, liderou o Sexteto Bossa Rio, integrado também por Paulo Moura (sax), Pedro Paulo (pistom), Octávio Bailly (contrabaixo), Dom Um Romão (bateria) e Durval Ferreira (violão). Com o grupo, apresentou-se no histórico Festival de Bossa Nova, realizado no Carnegie Hall de Nova York (EUA),. Nesse mesmo ano, gravou o LP "Você ainda não ouviu nada", com arranjos de Tom Jobim, considerado um clássico da bossa nova instrumental, e, com Cannonbal Adderley, o LP "Cannonbal's bossa nova with Bossa Rio"... Em seguida, dissolveu o Bossa Rio e formou, juntamente com Tião Neto (contrabaixo) e Edison Machado (bateria), o Sergio Mendes Trio, com o qual excursionou pela América do Norte, América do Sul e Japão... Lançou, em 1964, os LPs "The swinger from Rio" e "Bossa Nova York", com destaque para as canções como "Maria Moita" (Carlos Lyra e Vinicius de Moraes), "Batida diferente" (Durval Ferreira e Maurício Einhorn) e "Garota de Ipanema" (Tom Jobim e Vinicius de Moraes)... Fixando residência nos Estados Unidos, formou o conjunto Brasil' 65, com a participação de Marcos Valle e Ana Maria Valle. O grupo atuou com essa formação durante sete meses... Em 1965, gravou, com Wanda Sá, Rosinha de Valença, Bud Shunk e o Sergio Mendes Trio, o LP "Brasil' 65 - Wanda de Sah featuring The Sergio Mendes Trio". No ano seguinte, formou o conjunto Brasil' 66, com a cantora norte-americana Lani Hall e a brasileira Silvia Vogel (a atriz Bibi Vogel), substituída, depois, pela cantora norte-americana Karen Philip... Após 10 anos sem gravar, lançou, em 2006, o CD "Timeless". O disco contou com a participação especial de Stevie Wonder, Jill Scott, Eryka Badu, Justin Timberlake, John Legend, Guinga, Marcelo D2 e Will.i.am (Black Eyed Peas), entre outros. No repertório, releituras com batidas de hip hop de sucessos dos anos 60, como "Mas que nada" (Jorge Benjor), "Surfboard" (Tom Jobim) e "Berimbau" (Baden Powell e Vinicius de Moraes)." (Dic. Cravo Albin)